Doença enxerto contra hospedeiro

hospedeiro

Doença enxerto contra hospedeiro é observada principalmente em pacientes transplantados de células de origem hematopoiéticas e se expressa por sinais e sintomas cutâneos ou sistêmicos. Clinicamente, a Doença enxerto contra hospedeiro é classificada em aguda ou crônica. As do tipo crônico ocorrem em até 70% dos pacientes e suas manifestações têm impacto importante na morbidade e na qualidade de vida.

 

  • A-doença enxerto contra hospedeiro aguda pode inicialmente aparecer como uma erupção cutânea pruriginosa ou dolorosa (mediana de início, dia +19 após o transplante).
  • Uma forma hiperaguda de doença enxerto contra hospedeiro aguda tem sido descrita, incluindo febre, eritrodermia generalizada e descamação desenvolvendo de 5-14 dias após o transplante.
  • Uma das manifestações mais precoces e mais comuns da doença enxerto contra hospedeiro cutânea, consiste essencialmente de uma erupção maculopapular que pode começar em qualquer parte do corpo, mas geralmente começa com o envolvimento da palma e da planta. As lesões precoces são geralmente centradas em um folículo piloso, uma pista para o diagnóstico.

Referências

  • Azevedo, Wellington. (2010). Doença enxerto versus hospedeiro aguda A- GVHD. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia32(Suppl. 1), 16-21. Epub June 07, 2010.
  • Vasconcelos, Luiza, Vieira, Erica Cristina, Minicucci, Eliana Maria, Salvio, Ana Gabriela, Souza, Mair Pedro de, Marques, Mariangela Esther Alencar, & Marques, Silvio Alencar. (2013). Chronic graft-versus-host disease: clinical presentation of multiple lesions of lichenoid and atrophic pattern. Anais Brasileiros de Dermatologia88(5), 799-802.