Doença por deficiência de Zinco

deficiencia de zinco

A deficiência de zinco resulta em alterações na pele que podem se parecer com dermatite atópica nos estágios iniciais. A diferença é que a deficiência de zinco não melhora quando tratada apropriadamente com esteróides e hidratantes tópicos.

Quadro Clínico:

  • Manchas eritematosas na pele seca e descamativa, particularmente em torno de aberturas do corpo, como boca, ânus, olhos, cotovelos, joelhos, mãos e pés. Pode confundir com dermatite atópica.
  • Evoluem para lesões com crostas e pústulas.
  • Geralmente, há uma demarcação acentuada entre a área afetada e a pele normal.
  • A pele ao redor das unhas fica inflamada (paroníquia) e pode haver estrias nas unhas.
  • Difusa queda de cabelo no couro cabeludo, sobrancelhas e cílios.
  • Infecção secundária por Candida albicans ou Staphylococcus aureus
  • Língua vermelha brilhante e úlceras na boca
  • Cicatrização de ferida prejudicada

A deficiência de zinco pode ser herdada:

  • Acrodermatite enteropática ocorre devido à má absorção de zinco através das células intestinais. Está associada a mutações em um gene (SLC39A4) que codifica a proteína transportadora de zinco, ZIP4. Acredita-se que a proteína ausente seja responsável pela diminuição da absorção de zinco e do metabolismo anormal do zinco. Acrodermatite enteropática tende a se apresentar com desmamar da criança do leite materno.

A deficiência de zinco também pode ocorrer como resultado de

  • Ingestão inadequada de zinco na dieta, (especialmente em alcoólatras e anteriormente, com nutrição intravenosa), por exemplo em bebês prematuros, muito doentes ou prematuros amamentados cujas mães podem sofrer de uma leve deficiência de zinco.
  • Incapacidade do organismo de absorver o zinco, por exemplo, em doenças que afetam o intestino.
  • Medicamentos como os tiazídicos e os diuréticos de alça, os inibidores da enzima conversora da angiotensina e os bloqueadores dos receptores da angiotensina aumentam a perda de zinco através da urina.
  • Eritema necrolítico migratório (glucagonoma)
  • Má absorção intestinal (doença inflamatória intestinal, cirurgia de bypass intestinal, doença pancreática)
  • Perda urinária excessiva de zinco (síndrome nefrótica)
  • Baixos níveis de albumina e altos estados catabólicos (trauma, queimaduras, cirurgia extensa, cirrose)

Referências

  • Australasian College of Dermatologists – https://www.dermcoll.edu.au/atoz/zinc-deficiency-skin/
  • DermNet New Zealand – https://www.dermnetnz.org/topics/acrodermatitis-enteropathica/