Esclerodermia

mofeia

São caracterizadas pelo endurecimento e/ou espessamento da pele e pela fibrose dos tecidos envolvidos. É didaticamente dividida nas formas sistêmica e localizada. A forma localizada, também conhecida por morféia, distingue-se pelo envolvimento predominantemente cutâneo, mas com possibilidade de acometimento ocasional dos músculos subjacentes, ao passo que os órgãos internos, geralmente, são poupados.
A esclerodermia localizada é uma doença rara, cuja causa é desconhecida. Já houve relatos de associação com trauma, infecções virais e bacterianas, vacinação e doenças autoimunes.
A localizada é mais comum e pode variar desde pequenas placas até doença extensa, com deformidades estéticas e funcionais. É predominante em idade escolar. Com a evolução da lesão há esclerose com perda de fâneros e glândulas sebáceas e alteração na pigmentação.

Referências

  • CARETA, Mariana Figueiroa; ROMITI, Ricardo. Localized scleroderma: clinical spectrum and therapeutic update. An. Bras. Dermatol.,  Rio de Janeiro ,  v. 90, n. 1, p. 62-73.