Hanseniase virchowiana (lepromatosa)

hanseniase wirchoviana

A hanseníase é doença infecciosa crônica causada pelo Mycobacterium leprae.

FORMAS CLÍNICAS: Hanseníase indeterminada, Hanseníase tuberculóide, Hanseníase virchowiana e Hanseníase dimorfa.

A Hanseníase virchowiana inicia-se com máculas mal definidas, discretamente hipocrômicas ou eritematosas, pouco visíveis, ampla e simetricamente distribuídas sobre a superfície corpórea. A progressão da doença resulta em acentuação do eritema e infiltração, pele luzidia, xerótica, com aspecto apergaminhado e tonalidade semelhante ao cobre, poros dilatados, tipo “casca de laranja”, e sobre estas áreas se sobrepõem pápulas, nódulos e tubérculos. As áreas mais acometidas: a região frontal, centro medial da face, e lóbulos da orelha, caracterizando a fácies leonina, além de extensas áreas do tegumento. Nos membros, há comprometimento das superfícies extensoras, particularmente antebraços, dorso das mãos e extremidades, tanto dos membros superiores, como dos inferiores, observando-se articulações e dígitos edemaciados. As lesões encontram-se com diminuição ou ausência de pelos como, por exemplo, madarose.

Referências

  • SOUZA, CS. Leprosy: clinical forms and differential diagnosis. Medicina, Ribeirão Preto, 30: 325-334, july/sept. 1997.
  • ARAUJO, Marcelo Grossi. Hanseníase no Brasil. Rev. Soc. Bras. Med. Trop.,  Uberaba ,  v. 36, n. 3, p. 373-382,  June  2003 .
<< Retornar