Infecção Fúngica Profunda

paracoco

A possibilidade de uma infecção fúngica profunda deve ser considerada em um paciente que apresenta novas lesões cutâneas papulonodulares, esporotricóides ou ulcerativas, com ou sem sintomas respiratórios ou sistêmicos. É digno de nota que o eritema nodoso também pode ser visto em algumas infecções fúngicas profundas, mas é considerado um fenômeno reativo e, portanto, de baixo rendimento para a localização do patógeno fúngico. Os pacientes devem ser encaminhados para a dermatologia para biópsia de uma lesão, que deve ser enviada para fixação em formalina (com H&E e colorações de fungos, como PAS ou GMS) e cultura de tecido. Pacientes com sintomas respiratórios devem fazer uma radiografia de tórax.

As mais comuns são: ESPOROTRICOSE, COCCIDIOIDOMICOSE, CROMOMICOSE, MICETOMA, BLASTOMICOSE e HISTOPLASMOSE.

<< Retornar