Infecções micobacterianas atípicas

ulcera de buruli - micobacteriose atipica

As micobactérias oportunistas, também chamadas atípicas ou ambientais, são designadas como micobactérias não tuberculosas (MNTs) e são responsáveis por 10% das micobacterioses. São organismos saprófitas não transmitidos de pessoa para pessoa.

Causam doença pulmonar, linfadenopatias e lesões de pele, de tecidos moles, tendões e articulações ósseas. Como são oportunistas, atingem imunossuprimidos, com aumento de casos disseminados.Imunocompetentes também são acometidos, sobretudo quando submetidos a procedimentos invasivos. Nesses casos, a infecção geralmente se restringe à pele e aos tecidos subjacentes.

As doenças causadas por MNT na pele ou tecidos moles, geralmente apresentam sinais e sintomas de inflamação como dor, aumento de temperatura, eritema, nódulos e ou abscessos, podendo evoluir com drenagem de secreção, fístulas ou deiscências de suturas. O período de incubação pode variar de uma semana a dois anos. As espécies mais comumente associadas a doenças de pele são: M. marinum, M ulcerans, M. fortuitum, M. chelonae e M abscessus. Geralmente as lesões ocorremapós traumatismos, fraturas ou injeções

A doença cutânea por M. marinum, também, conhecida como granuloma de piscina, consiste de nodulações eritematosas, isoladas ou múltiplas, edemaciadas, que surgem em volta do local onde ocorreu o ferimento. Tais lesões podem evoluir para necrose e ulceração da pele ou podem permanecer estacionárias por longo período. Geralmente as lesões são únicas

O M. ulcerans causa lesão ulcerada, também conhecida como úlcera de Buruli, apresentando evolução lenta e progressiva com destruição significativa da pele e tecidos adjacentes

Referências

  • Murback NDN, Higa Júnior MG, Pompílio MA, Cury ESJ, Hans Filho G, Takita LC. Micobacteriose atípica cutânea disseminada por M. chelonae após escleroterapia de varizes em paciente imunocompetente: relato de caso. AnBrasDermatol. 2015;90(3 Supl 1):S136-9.
  • CAMPOS, Hisbello S.. Manejo da doença micobacteriananão-tuberculosa. Bol. Pneumol. Sanit.,  Rio de Janeiro ,  v. 8, n. 2, p. 39-50,  dez.  2000.
  • López ZI y cols. Granuloma de las piscinas. Rev Cent Dermatol Pascua Vol. 17, Núm. 2 • May-Ago 2008
  • Boleira M, Lupi O, Lehman L, Asiedu KB, Kiszewski AE. Úlcera deBuruli. AnBrasDermatol. 2010;85(3):281-301.
<< Retornar