Leishmaniose

Leishmaniose-Cutânea

A Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA) é zoonose que acomete tanto o homem como várias espécies de animais silvestres e domésticos. Esta doença infecciosa e não contagiosa apresenta manifestação polimórfica de pele e mucosas causada por diversas espécies de protozoários do gênero Leishmania, sendo as mais comuns no Brasil Leishmania (Viannia) guyanensis, L. (Viannia) braziliensis, e L. (Leishmania) amazonensis. Apresentam ciclo de transmissão heteroxeno, cujos vetores são insetos hematófagos da subfamília Phlebotominae, sendo Lutzomya o gênero mais comum.

A forma cutânea localizada apresenta como lesão típica úlcera indolor, de bordo elevado e fundo granuloso, podendo ser única ou múltipla. A forma cutânea disseminada apresenta-se como úlceras múltiplas e pequenas, resultantes da disseminação hematogênica ou linfática, geralmente encontrada em pacientes imunodeprimidos.

A forma cutânea difusa, causada no Brasil pela L. (Leishmania) amazonensis, caracteriza-se por lesões nodulares não-ulceradas, precedidas por úlcera única que evolui com disseminação linfática do parasito. Esta forma está associada a uma resposta imune celular deprimida que leva o paciente a um estado de anergia imunológica

Referências

  • GONTIJO, Bernardo; CARVALHO, Maria de Lourdes Ribeiro de. Leishmaniose tegumentar americana. Soc. Bras. Med. Trop.,  Uberaba ,  v. 36, n. 1, p. 71-80,  Jan.  2003.
  • ROCHA, Felipe Filardi da; CAMPOS, Maísa Gomes. Leishmaniose tegumentar americana. Assoc. Med. Bras.,  São Paulo ,  v. 52, n. 6, p. 389,  Dec.  2006.
  • Murback NDN, Hans-Filho G, Nascimento RAF, Nakazato KRO, Dorval MEMC. Leishmaniose Tegumentar Americana: estudo clínico, epidemiológico e laboratorial realizado no Hospital Universitário de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil. An Bras Dermatol. 2011;86(1):55-63
<< Retornar