Lúpus eritematoso pérnio (Perniose – Frio)

perniose

O lúpus eritematoso pernio foi descrito pela primeira vez por Hutchinson, no século XIX (1888)(1). Perniose são lesões inflamatórias comuns de pele, decorrentes de uma reação anormal à diminuição da temperatura climática.

As lesões começam de forma aguda, como lesões purpúricas ou eritematosas, únicas ou múltiplas. Aparecem no frio úmido, no dorso das mãos, mais freqüentemente como pápulas eritematosas, pruriginosas e dolorosas. Em casos graves, elas podem apresentar-se como fissuras hiperqueróticas e até ulcerações. As lesões desaparecem espontaneamente, em cerca de três semanas. Como é esperado, as extremidades são as áreas mais afetadas, particularmente o dorso das falanges proximais dos dedos, superfície plantar dos dedos do pé e calcâneo, orelhas e nariz, podendo ainda ocorrer nos braços e pernas.

Diagnóstico diferencial

Devem ser diferenciados de distúrbios que se apresentam de forma semelhante, como eritema multiforme, lúpus pernio (manifestação da sarcoidose), urticária do frio, Raynaud, crioglobulinemia e criofibrinogenemia. Algumas lesões similares têm sido vistas no sexo masculino, em idosos, com leucemia monocítica. Entretanto, a maioria destas condições são persistentes.

Referências

  • Paulo Fernando Spelling , Christiane Gruber , Suzana Elisa Machado Viecili , Marly Miyoshi , Fabielle Pimentel Marcovici , Alexandre Zanoni. Perniose: estudo prospectivo em Ambulatório de Reumatologia Pediátrica. Pediatria Moderna. Out 01 V 37 N 10.