Lúpus Eritematoso Sistêmico

LEA

O lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença inflamatória crônica, multissistêmica, de causa desconhecida e de natureza autoimune, caracterizada pela presença de diversos auto anticorpos. Evolui com manifestações clínicas polimórficas, com períodos de exacerbações e remissões. De etiologia não esclarecida, o desenvolvimento da doença está ligado à predisposição genética e aos fatores ambientais, como luz ultravioleta e alguns medicamentos. Embora possa ocorrer em ambos os sexos e em qualquer faixa etária, tem maior incidência em mulheres (10:1), com pico de incidência em torno de 30 anos. Entre as manifestações dermatológicas, pode-se destacar: eritema malar – lesão eritematosa fixa em região malar, plana ou em relevo; lesão discoide – lesão eritematosa, infiltrada, com escamas queratóticas aderidas e tampões foliculares, que evolui com cicatriz atrófica e discromia; fotossensibilidade – exantema cutâneo como reação não usual à exposição à luz solar, de acordo com a história do paciente ou observado pelo médico; úlceras orais/nasais, usualmente indolores.

Referências

  • Lúpus eritematoso sistêmico: acometimento cutâneo/articular. Rev. Assoc. Med. Bras., São Paulo , v. 52, n. 6, p. 384-386, Dec. 2006.