Malacoplaquia

malacoplaquia

Malakoplakia é um termo derivado do grego, que significa “placa mole”. A doença foi descrita pela primeira vez em 1902 por Michaelis e Gutman. Descreve um processo granulomatoso de etiologia infecciosa desencadeado por bactérias que ocorre preferencialmente em indivíduos afetados por imunodeficiência primária ou secundária. A patogênese da malakoplakia permanece pouco compreendida, e acredita-se que represente um defeito adquirido de macrófagos associados à infecção, à imunossupressão e / ou a agentes imunossupressores.

O local mais comum de ocorrência é o trato urogenital, embora a condição também tenha afetado os tratos gastrointestinal e respiratório, retroperitônio, tireoide, linfonodos, ossos / articulações, ouvido médio, olhos e cérebro. A malakoplakia cutânea é rara.

Referências

  • Afonso, Joao Paulo Junqueira Magalhaes, Ando, Patricia Naomi, Padilha, Maria Helena Valle de Queiroz, Michalany, Nilceo Schwery, & Porro, Adriana Maria. (2013). Cutaneous malakoplakia: case report and review. Anais Brasileiros de Dermatologia88(3), 432-437.
  • Cutaneous malakoplakia: A rare diagnosis of chronic nodules over the buttocks – Scientific Figure on ResearchGate. Available from: https://www.researchgate.net/Close-up-of-the-nodules-overlying-a-scaly-plaque_fig1_49764387 [accessed 16 Apr, 2018]