Picada de Pulga (Pulicose)

pulicose

A picada por pulga pode provocar a pulicose.
A pulicose se deve pela picada da pulga Pulex irritans e é muitas vezes adquirida por crianças; em domicílio (aloja-se em tapetes, roupas, mobília, cortinas; e menos frequentemente, em animais domésticos) ou em casas de diversão. São animais longevos e tem como hospedeiro normal o homem, apesar de também afetar cães, gatos, porcos, ou ainda ratos. O lugar da picada caracteriza-se por pequena pápula petequial. Após a sensibilização, surge como consequência de novas picadas, uma reação conhecida como prurigo estrófulo. Esta se caracteriza pelas pápulas eritematosas de distribuição linear e aos pares. Podem desaparecer em algumas horas, permanecendo as lesões características que são papulovesiculomatosas.

Referências

  • Bernardes FF et al. Dermatoscopia como ferramenta para visualização da pulga num caso de pulicose humana. Disponível em: <http://www.medigraphic.com/pdfs/cutanea/mc-2015/mc153g.pdf>. Acesso em: 23 maio 2018.
  • Departamento Científico de Dermatologia. Sociedade Brasileira de Pediatria. Picadas de Inseto: Prurigo Eutrófulo ou Urticária Papular. Disponível em: <http://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2016/12/Dermatologia-Picadas-de-Inseto-Prurigo.pdf>. Acesso em: 23 maio 2018.
  • Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical: p. 63-67, jan-fev, 2007. Tungíase: doença negligenciada causando patologia grave em uma favela de Fortaleza, Ceará.