Radiodermite aguda

radiodermite

A radiodermite aguda inicia-se por volta da segunda/terceira semana de tratamento, decorrente da destruição das células da camada basal da epiderme com exposição da derme e manifesta-se como eritema, que pode ou não evoluir para dermatite exsudativa.

Em 1982, o Grupo de Radioterapia e Oncologia – Radiation Therapy Oncology Group (RTOG) desenvolveu o Critério de Score para Morbidade Aguda por Radiação – Acute Radiation Morbidity Scoring Criteria para classificar os efeitos da radioterapia:

  • Grau 0 (sem reação)
  • Grau 1 (eritema leve, descamação seca, epilação, sudorese diminuída)
  • Grau 2 (eritema moderado, brilhante, dermatite exsudativa em placas e edema moderado)
  • Grau 3 (dermatite exsudativa além das pregas cutâneas, edema intenso)
  • Grau 4 (ulceração, hemorragia, necrose)

Referências

  • Pires, Ana Maria Teixeira, Segreto, Roberto Araujo, & Segreto, Helena Regina Cômodo. (2008). Avaliação das reações agudas da pele e seus fatores de risco em pacientes com câncer de mama submetidas à radioterapia. Revista Latino-Americana de Enfermagem16(5), 844-849.