Varíola por Riquétsia

variola riquetsia

Várias espécies do gênero Rickettsia são altamente patogênicas como a R. rickettsii, agente da febre maculosa das Montanhas Rochosas, e o R. Akari, associado à varíola riquétsia.

A varíola por riquétsia é transmitida pela picada de um pequeno ácaro do camundongo Allodermanyssus sanguineus, que transmite a varíola causada por R. akari. Esse hospedeiro encontra em ambientes urbanos.

A doença em geral é leve e é com pouca frequência diagnosticada. Cursa com erupção cutânea e, a maioria dos pacientes têm febre, cefaleia e calafrios. Pode ocorrer uma lesão papular ou ulcerativa no local inicial da inoculação em até 90% dos casos, o que pode estar associado com linfadenopatia regional. Em alguns pacientes, a erupção cutânea maculopapular, que se distribui ao longo do tronco, da cabeça e dos membros, pode se tornar vesicular. Complicações e óbitos são raros.

Referências:

  • VALBUENA, Gustavo. Rickettsioses: pathogenesis, immunity, and vaccine development. Acta méd. costarric, San José, v. 55,supl. 1,p. 48-59,July 2013.