É a queratinização prematura de células individuais dentro da epiderme e estruturas epiteliais de anexos. As células disqueratóticas possuem núcleos picnóticos e citoplasma eosinofílico. Estas células prematuramente queratinizadas são encontradas em doenças inflamatórias, como na doença de Grover e no estágio verrucoso da incontinência pigmentar; em doenças neoplásicas como doença de Bowen e queratoacantoma subungueal; […]

É o “edema intracelular” que ocorre na epiderme e nas estruturas epiteliais dos anexos, as células espinhosas afetadas tem seu citoplasma pálido e inchado. A ruptura dos queratinócitos marcadamente inchados leva à formação de um padrão de epiderme que se assemelha a uma rede e, portanto, é denominada alteração reticular. Quando há balonização importante dos […]

É o aumento da espessura da camada espinhosa da epiderme como resultado de um aumento do número (hiperplasia) de células espinhosas, aumento do tamanho (hipertrofia) dessas células ou aumento do número e tamanho delas. Ocorre em doenças como a psoríase, pitiríase rubra pilar, dermatite de contato alérgica crônica e na dermatite numular. Os mecanismos responsáveis […]

É a perda de ligação entre as células epiteliais que resulta na separação dessas células umas das outras e, como conseqüência, elas assumem formas redondas. As células nas camadas espinhosa, granular e córnea da epiderme e as estruturas epiteliais dos anexos são as que geralmente sofrem acantólise, mas as células basais podem se separar das […]